quarta-feira, 5 de setembro de 2012

INSTITUTO EMPODERA FAZ FORMAÇÃO EM TRATAMENTO COMUNITÁRIO NO NORDESTE



Logo do evento

O Instituto Empodera estará promovendo no período de 17 a 19, deste mês, no Hotel Amoaras, na Praia de Maria Farinha, Recife-PE, a primeira formação em Tratamento Comunitário no Brasil. O evento será realizado em parceria com a Associação Lua Nova - com base em Sorocaba-SP - com a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD) e o Centro Regional de Referência para a Formação Profissional em Drogas (CRR) da Paraíba,
O encontro formativo "Reconhecendo Saberes – Fazendo Parcerias" será ministrado por Efrem Milanese, formador do Instituto Empodera, com atuação na área da psicanálise. O tratamento comunitário requer a atenção de um individuo pela esfera social da comunidade sem distanciamento entre os atores do processo.
A formação será orientada pela metodologia publicada no manual de “Tratamento Comunitário” produzido pelo professor Efrem Milanese, que também é criador do método  EC­O­­2. Essa metodologia viabiliza intervenções para o trabalho em comunidades em contextos de exclusão social grave.
Segundo a coordenadora do evento, a psicóloga Raquel Barros, a formação em tratamento comunitário tem o objetivo de viabilizar um espaço de encontro que possibilitará a certificação de saberes para fortalecer as respostas comunitárias às situações de vulnerabilidade e risco social. E mais: instrumentalizar os participantes para fortalecer as intervenções comunitárias e melhorar as respostas e estratégias de atendimento; sistematizar as experiências locais que estão sendo desenvolvidas, além de preparar essas experiências para uma publicação.
Efrem Milanese (formador no evento), Raquel Barros (coordenadora)

- O evento visa integrar os grupos que compartilham e multiplicam saberes, promovendo a formação com foco em tratamento comunitário para pessoas que tem interesse em disseminar essa metodologia de forma integrada às atividades já exercidas nos seus projetos atuais, explicou Raquel, acrescentando que: "A formação pretende instrumentalizar e capacitar os participantes para a melhoria das propostas de trabalho oferecidas à comunidade e elencar os conceitos básicos do tratamento comunitário".
A formação, segundo ela, será certificada pelo Centro Regional de Referência (CRR), da Paraíba, que atua na formação de profissionais da rede de atenção aos usuários de crack e outras drogas. O CRR é um projeto de extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba-IFPB, financiado pela SENAD, sob a coordenação da professora Vania Medeiros.

METODOLOGIA

A formação será orientada por um método que foi publicado em um manual e lançado pela SENAD no evento: Respostas Comunitárias, realizado na FUNARTE - SP, nos dias 21 e 22 de março de 2012. O conteúdo deste manual é permeado pelos temas: comunidade, rede e parcerias. A metodologia visa contextualizar, valorizar e facilitar as iniciativas verticalizadas (de baixo para cima), através de táticas e estratégias pertinentes aos temas do conteúdo.
O manual de formação respeita a complexidade do uso de droga, integra teoria e prática e convida a uma leitura pró-ativa de sugestões simples, claras e ao mesmo tempo recheadas de conteúdos para a reflexão, explicou Raque, enfatizando que: “Esse manual tem suas raízes na história das experiências de aplicação da metodologia de Tratamento Comunitário em 20 organizações de 10 diferentes países, dentre eles o Brasil”.
O segredo da experiência do tratamento comunitário é que os parceiros valorizam as pequenas experiências que, integradas, podem transformar-se em um modelo de ação e apoiar os profissionais na busca da melhoria da qualidade de vida dos usuários de drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário